Roménia: Brasov, a pérola da Transilvânia

A Roménia, o peixe perdido no Leste da Europa, tem nas suas terras e nas suas gentes mais animação, cultura e beleza do que poderíamos imaginar. Longe de ser um local de grande afluência turística quando comparada com outros países europeus, a verdade é que a Roménia é surpreendentemente encantadora, recheada de mantos verdes e de palacetes arrebatadores.

Com a queda do regime fascista de Ceauşescu, a entrada na União Europeia e uma política que progressivamente explora os ideais europeus, é expectável que no futuro exista uma forte aposta na divulgação do turismo romeno que apresenta um enorme potencial. Neste artigo vamos falar na nossa estadia de dois dias na região de Brasov, região da Transilvânia, uma cidade que nos encantou pelo seu natural charme e pelas magnânimas construções arquitetónicas.

O que visitar em Brasov?

Para conhecer a região da Transilvânia optamos por conhecê-la de automóvel para podermos assim deslocar-nos livremente pelas belas cidades da região. Por uma noite permanecemos em Brasov, no Hotel Global, um simples hotel mas com excelentes condições de higiene e conforto digno das três estrelas que possui.

Logo pela manhã dirigimo-nos até à localidade de Bran onde se localiza o ex-líbris da região: o Castelo do Drácula. Possivelmente o castelo mais conhecido da Roménia, devido ao livro do irlandês Bram Stocker que tornou o impiedoso imperador Vlad Tepes, conhecido pelas suas torturas, num terrorífico vampiro. A popularidade do local é tão grande que tivemos quase 1 hora na fila para o conseguir visitar. Construído bem no alto de uma montanha, de forma imponente e majestosa e com um ar meio sinistro pela envolvência do denso bosque, faz-nos acreditar que estamos a entrar numa experiência assustadora de cinema.

Brasov: alto castelo dracula

Castelo de Bran (mais conhecido como Castelo do Drácula)

Brasov: castelo dracula

Interior Castelo de Bran

Brasov: interior castelo dracula

Interior Castelo de Bran

Na realidade o interior do castelo é bem simpático, uma simples construção medieval, nada assustadora e nas diversas salas é nos dada a conhecer a longa história do castelo que teve utilizações bem díspares, tanto foi residência oficial do rei como centro comercial.

Depois desta fantástica visita, realizamos o check in no hotel em Brasov, colocamos as nossas bagagens no quarto e depressa saímos para irmos à descoberta do centro histórico da cidade. Uma das cidades mais turísticas que visitamos, bem colorida e animada dispõe de diversas atrações, largas avenidas e pequenas ruelas encantadoras. Iniciamos a nossa visita pela interessante Strada Republicii, uma rua pedonal sem trânsito com imensas lojas e restaurantes em edifícios barrocos, onde gratuitamente somos presenteados com música e arte que os artistas de rua proporcionam. No final da rua encontramos uma enorme praça Piata Sfatului, onde se encontra o Museu Histórico de Brasov.

O que é impossível de não saltar à vista quando chegamos à praça é a Biserica Neagra, uma enorme igreja gótica com tijolos negros devido a um incêndio que enegreceu as suas paredes. O melhor da cidade é que consegue fazer-nos perder nas suas ruas, onde sem querer encontramos pormenores medievais que dão a esta cidade do interior uma beleza que por palavras é indiscritível.

Brasov: placa brasov

Placa Brasov

Brasov: quadros nas ruas

Ruas de Brasov

Brasov: praça brasov

Praças de Brasov

A maior surpresa da nossa viagem na Roménia estava reservada para o segundo dia! Pela manhã realizamos uma curta viagem, cerca de 40km de Brasov, e fomos em direção a Sinaia onde se encontra o Castelo de Peles, possivelmente um dos castelos mais bonitos da Europa. Um castelo de arquitetura germânica rodeado de vegetação típica da Transilvânia num ambiente bem fresco, cria uma mística tranquila e relaxante enquanto apreciamos uma construção que embora tenha demorado 39 anos a ser realizada, a sua beleza vale por cada ano de trabalho. Estávamos à espera de algo fantástico já à partida, mas acabou por superar as nossas expetativas ao ponto de considerarmos o local mais bonito que já visitamos.

Brasov: o castelo peles

Castelo Peles

Brasov: castelo peles

Castelo Peles

Brasov: nos jardins do palacio peles

Jardins do Castelo Peles

Brasov: jardins palacio peles

Jardins do Castelo Peles

Voltar às origens para descobrir o país que abandonou aos 6 anos de idade para a Ioana foi naturalmente especial voltar às suas raízes e descobrir a sua cultura e património que a impressionou positivamente, a Roménia é realmente uma pérola do Leste. Brasov é a capital da Transilvânia, o lado sombrio que as histórias literárias contam não são mais do que contos, a Transilvânia são pequenas cidades com grandes castelos rodeados de uma floresta sinuosa, fresca e com muita luz, um autêntico paraíso aos nossos olhos. A tranquilidade presente, longe dos holofotes das grandes rotas do turismo mundial, permite que a viagem seja apreciada sem grande stress nem preocupações, mesmo como nós gostamos. Iremos voltar definitivamente!

VEJA TAMBÉM:
Roménia: Sighisoara e Sibiu

Achaste este guia útil? Esperamos que sim!
Segue-nos no Facebook e Instagram para ficares a saber quais serão os próximos destinos 🙂

Share: