Londres: por terras de Sua Majestade

Hello London! Um desejo antigo que tardava em sair da nossa bucket list, mas finalmente chegou a oportunidade de desbravar uma das mais mediáticas capitais mundiais. Londres não descansa, renova-se a cada dia e cria experiências memoráveis a quem se atreve a mergulhar no louco espírito londrino. O estilo britânico, frenético e multicultural, sempre nos fascinou e nos fez sonhar com uma possível visita ou, quem sabe, talvez viver.

Um país europeu que, embora não sendo tão distante quanto isso, apresenta significativas diferenças em relação aos restantes países da Europa. Hábitos milenares e a sua cultura ancestral sobreviveram quase intactos à invasão cultural que a supermetrópole londrina sofrera. Um país de tradições, de histórias e lembranças que, com as suas peculiaridades, encanta turistas dos cinco cantos do mundo. O famoso chá das cinco, a condução pela esquerda e a permanência do sistema monárquico, são marcas visíveis que a Inglaterra não esquece as suas origens.

A nossa nova viagem estava condicionada à duração de 7 dias, obrigando-nos assim a correrias loucas na esperança de visitarmos o máximo possível desta enorme cidade. À partida sabedores da missão impossível que tínhamos pela frente, tentamos descontrair e aproveitar calmamente dos locais que tínhamos maior interesse. Férias significa descanso, mas as palavras Londres e descanso não conciliam amigavelmente na mesma frase. Assim, dentro dos muitos quilómetros percorridos diariamente, tentámos aproveitar parte das tardes e de algumas manhãs para nos refastelarmos nos verdes relvados dos inúmeros parques que dão brio à cidade.

Londres: kensington gardens

Kensington Park

Transportes e estadia

Como nem tudo são paisagens nem monumentos XPTO, tentámos desta forma conciliar o melhor de Londres com a estadia agradavelmente oferecida por familiares na cidade de Bishops Stortford, situada a 50km de Londres. Embora distantes do nosso principal objetivo, o Aeroporto de Stansted, responsável pelos voos lowcost, situa-se bastante perto, o que facilitou a acessibilidade.

Devido à distância que nos encontrávamos do centro, necessitávamos de uma pequena boleia até à estação de metro de Epping, primeira estação da linha vermelha. Após umas contas previamente realizadas, decidimos adquirir o 7-day Travelcard por cerca de 62 libras. O preço é exorbitante devido à zona em que nos encontrávamos (zona 6), os preços dos passes diários e semanais em Londres crescem conforme a distância que se encontram do centro. O aspeto positivo de adquirir um travelcard em detrimento de um Oystar Card normal é a possibilidade de utilizar a promoção 2 for 1 da National Rail. Assim cada vez que visitávamos uma atração turística paga, pagávamos apenas 1 bilhete e tínhamos outro de oferta. Pelos locais visitados acabou por ser a aposta mais acertada.

Londres: travelcard

TravelCard

Londres: metro

Metro de Londres

Onde comer em Londres?

A alimentação em Londres não é de todo um problema! Existem opções para todos os gostos e feitios e para todas as carteiras sejam elas recheadas ou mais contidas, como as nossas 🙂 .

Os inúmeros mercados existentes na cidade são uma opção económica e diferente de desfrutar de uma refeição de rua em que a qualidade decerto não desfraldará as suas expetativas. Portobello Road Market na zona de Notting Hill ou o Borough Market próximo da Tower Bridge ou do The Shard são duas excelentes opções e a oferta de comida asiática abunda predominantemente.

Londres: almoço borough market

Borough Market

Por toda a cidade existem ainda cadeias de restaurantes não muito dispendiosas como Pret-a-Manger ou o EAT onde é possível comer uma refeição leve até 4 libras. O Nando’s ou o The Real Greek são outras opções vantajosas e onde os preços não assustam.

A gastronomia local, servida na maioria dos Pubs e restaurantes ingleses, não impressiona, mas por sua vez existe uma enorme variedade de restaurantes e mercados de rua com sabores de toda a parte do mundo. Fish and chips estão por toda a parte assim como as pints, canecas de cerveja britânicas, que estão à venda entre 4 a 5 libras.

O que mais gostamos?

Londres tem atrações para todos os gostos, desde o mais natural a opções completamente alternativas. Quem a visita encontrará decerto algo com que se identificará.

Se o cinzento do seu céu é a imagem de marca comum, foi o verde dos seus parques que mais nos saltou à vista. A enorme quantidade de espaços verdes existentes foi uma agradável surpresa, contrariando a tendência cinza do betão que costuma reinar nas grandes cidades. Não deixa de ser surpreendente a quantidade de pessoas que, em plena hora de almoço, sai dos seus escritórios e fazem dos parques da cidade o local preferido para tomar a sua refeição. Os parques que preferimos foi Kesington Gardens, St. James Park e Primrose Hill este último com uma vista soberba sobre Londres.

Londres: primorse hill

Primrose Hill

Como amantes de vistas arrebatadoras e de paisagens deslumbrantes, o London Eye e o The Shard foram duas atrações que à partida era impossível descartar da nossa lista. Visualizar o constante movimento que se vive na cidade e avistar do alto as principais atrações, dá-nos uma imagem clara do quão magnânima e impactante Londres consegue ser.

Londres: london eye

London Eye

Londres: interior london eye

Interior do London Eye

Londres: vista a partir de the shard

Vista de The Shard

Londres: the shard

The Shard

Londres: vista the shard

The Shard

Pela agitação, pelo enquadramento à beira do Tamisa e por todo o seu simbolismo, a nossa região preferida acabou ser a de Westminster, bem clichê de facto 😊. Embora muito infelizmente o Big Ben se encontre em obras, o gigantesco Parlamente Britânico e a Abadia de Westminster são duas construções fabulosas que continuam a embelezar toda a região. A ponte de Westminster com o London Eye como pano de fundo, são o toque final numa zona que concentra grande parte das principais atrações da cidade.

Londres: telephone

Telefone Vermelho

Londres: vista parlamento ingles

Parlamento Inglês

Londres: parlamento ingles

Parlamento Inglês

Londres | Veredicto final

Londres só para visitar ou também para viver? Para visitar certamente que sim, aconselhamos todos a visitar esta cidade pelo menos uma vez na vida. Uma cidade movimentada com imensas oportunidades de emprego, com tradições bem vivas graças ao espírito nacionalista inglês e uma enorme variedade de atrações turísticas para todos os gostos e feitios.

O espírito louco e frenético londrino que sempre fomos fãs pelas ideias pré-concebidas que tínhamos, não vão hoje ao encontro com as nossas características pessoais. Decididamente Londres não seria o local de sonho para viver, habituados à tranquilidade ribatejana e à paz de espírito que aqui encontramos é difícil tomar uma decisão que troque o sossego pelo desassossego. Metros à pinha de gente, tráfego angustiante, as refeições quase instantâneas e muita correria para o cumprimento dos horários não é de todo o mundo que sonhamos.

Contudo Londres é um sonho turístico que finalmente tornamos realidade, ficando-nos apenas a restar mais alguns mini-sonhos que nos tragam de volta à capital inglesa e nos permita conhecer inteiramente esta magnifica cidade.

Londres: red bus

Red Bus

VEJA TAMBÉM:
O que visitar em Londres

Achaste estas dicas úteis? Esperamos que sim!
Segue-nos no Facebook e Instagram para ficares a saber quais serão os próximos destinos 🙂

Share: